Plantas tóxicas para gatos e cachorros: descubra quais espécies você precisa evitar

Plantas venenosas para cachorros e gatos: descubra quais espécies evitar

Quem se pergunta como cuidar de um cachorro ou gato por estar dando as boas vindas a um desses animais em casa em breve vai descobrir que a adaptação do ambiente é mais do que necessária. Buscando a segurança e o conforto do seu novo amigo, é normal instalar telas de proteção e liberar um cantinho para a cama e a ração dele, mas muita gente passa direto pelas plantas: algumas espécies bem comuns em jardins, quintais e vasinhos são tóxicas quando ingeridas e podem até ser fatais. Para evitar acidentes e a intoxicação do seu bichinho de estimação, nós listamos as mais comuns aqui embaixo!

Quais são as plantas que você precisa evitar quando adota um cachorro ou um gato?

Se o seu animal de estimação é um cachorro e dependendo do lugar onde você mora, colocar a planta em um lugar que ele não alcança pode ser suficiente para evitar os quadros de intoxicação. Com os gatos, a tolerância precisa ser um pouco menor, já que eles são animais que exploram todos os cantinhos de casas e apartamentos — inclusive os mais altos. Em vez de jogar fora, você pode doar as suas plantas para amigos sem bichinhos, que têm um ambiente mais propício às espécies tóxicas ou venenosas. A lista das plantas proibidas em casas e apartamentos com cachorros e gatos é essa aqui: 

  • Jiboia;
  • Azaleia; 
  • Prímula;
  • Comigo Ninguém Pode;
  • Copo de Leite;
  • Samambaia;
  • Costela de Adão;
  • Hera;
  • Espada de São Jorge;
  • Tulipa;
  • Violeta;
  • Bico de Papagaio;
  • Folha da Fortuna;
  • Dama da Noite;
  • Lírio;
  • Antúrio;
  • Hibisco;
  • Filodendro.

Além das espécies citadas aí em cima, com certeza existem outras plantas que não fazem bem aos animais. Por isso, o ideal é que, antes de deixar o cachorro ou o gato livres pela casa, você pesquise se as plantas com que ele pode ter contato são ou não tóxicas. Em casas com quintais grandes, também vale a pena dar uma olhada nas espécies que, mesmo plantadas no lado de fora, têm folhas que caem e podem ser ingeridas pelo seu amigo.

Fonte: www.patasdacasa.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *